5 slashers que talvez você não conheça - Sangue Tipo B

5 slashers que talvez você não conheça

Ok, quando o assunto é filme slasher, Jason e Michael são imbatíveis. Mas existem outros filmes que trazem assassinos tão implacáveis quanto eles, e alguns até já conseguiram uma boa legião de fãs. Hoje, trazemos uma lista com 5 slashers que talvez você não conheça.

Victor Crowley, de Terror no Pântano
(Hatchet, 3 filmes, 2006, 2010 e 2013)


A diversão em Terror no Pântano já começa pelo poster, que estampa orgulhoso que a produção "não é um remake, não é uma sequência, e não é baseado em um filme japonês".  O diretor resgata o clima dos velhos clássicos do terror para criar o vilão Victor Crowley - um menino deformado que morre após uma brincadeira de mal gosto, e ressuscita em forma adulta para matar todo mundo que se aproxima de seu pântano.

Assim como o velho Jason, Victor também não gosta muito de morrer e sempre volta para recomeçar seu massacre, o que já lhe rendeu três filmes. A sensação de nostalgia é intensa, assim como a quantidade de sangue. E a violência vem sempre acompanhada de humor-negro.






Loverboy, de GirlHouse
(GirlHouse, 2015)


Nesse slasher nos moldes clássicos, somos apresentados a Loverboy, um maníaco homicida que veste uma espécie de versão feminina da máscara de Leatherface e aterroriza as pobres modelos de uma casa de shows eróticos online.

Loverboy é bom com objetos pontiagudos e afiados, mas também gosta de usar a criatividade em suas matanças, o que torna as cenas de violência bem variadas. Entre as mortes "criativas", há a famosa cena em que ele enfia um consolo goela abaixo de uma vítima para fazê-la morrer sufocada.






Frank Zito, de Maníaco
(Maniac, 2012)


Esse remake do clássico de 1980 acompanha a vida de Frank Zito, um psicopata dono de uma loja de manequins, que ataca mulheres aleatórias na cidade. Frank procura suas vitimas na internet para matá-las e retirar seus escalpos, que serão colocados em seus manequins.

O grande diferencial desse filme é que ele é filmado em primeira pessoa. Ou seja, o público praticamente enxerga toda a ação através dos olhos do psicopata, o que dá um tom ainda mais medonho aos assassinatos e faz com que mergulhemos nos cantos obscuros da mente humana. Efeitos-especiais muito bem elaborados ajudam a tornar tudo mais doente ainda.






O Homem da Montanha, de Presos no Gelo
(Fritt vilt, 3 filmes, 2006, 2010 e 2013)


Trilogia de terror vinda da Noruega, que introduz o slasher conhecido como Homem da Montanha. No primeiro filme ele ataca num hotel. O terceiro é uma prequel contando sua origem. O que torna tudo tão delicioso é o segundo filme, que ressuscita o psicopata em um hospital numa sequência que remete aos bons momentos de Halloween e Sexta-Feira 13.

Além de muito suspense e da tradicional contagem de corpos, temos a protagonista Jannicke, que entra para o hall da fama das mulheres mais corajosas e memoráveis dos filmes de terror.






Leslie Vernon, de Por Trás da Máscara
(Behind the Mask: The Rise of Leslie Vernon, 2006)


Imagine uma realidade onde Freddy Krueger, Jason Vorhees, Michael Myers e Charles Lee Ray são assassinos reais e seus massacres realmente aconteceram. É nesse mundo que vive Leslie Vernon, um serial killer que, assim como os nomes acima, quer ser reconhecido como um ícone do terror.

Para isso, Leslie contata uma equipe de reportagem e aceita gravar um documentário revelando segredos que incluem como inventar um passado sobrenatural falso, como alcançar a vítima sem precisar correr, e como escolher a garota virgem que irá sobreviver no final para espalhar sua lenda. Um ótimo exercício de metalinguagem, subversivo e criativo, que presta uma homenagem sincera e respeitosa aos grandes clássicos do gênero.

5 slashers que talvez você não conheça 5 slashers que talvez você não conheça Reviewed by Sangue Tipo B on terça-feira, junho 13, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário